Bem-vindo ao site da CONFAGRI
24-07-2014 20:07
Go Search
 
 

 
AFN: Relatório Provisório de Incêndios Florestais 

 

A Autoridade Florestal Nacional divulgou o Relatório Provisório de Incêndios Florestais,  sobre as áreas ardidas e ocorrências em 2010, reportado ao intervalo de um de Janeiro a 31 de Agosto e elaborado pela Direcção de Unidade de Defesa da Floresta.

A base de dados nacional de incêndios florestais registou, até 31 de Agosto desde ano, um total de 18.156 ocorrências, das quais 3.127 florestais e 15.029 fogachos, que resultaram numa área ardida de 104.806 hectares (ha).

Esta área, de acordo com o relatório, está repartida entre 32.521 ha, ou seja, 30,7 por cento, e 73.285 ha de matos, correspondente a 69,3 por cento, registando-se um aumento da área ardida em povoamento face à quinzena anterior, que, contudo, representa menos de metade da totalidade em matos.

Segundo a informação avançada pelo Instituto de Meteorologia, nos primeiros 10 dias de Agosto, até dia 11, e nos últimos dias do mesmo mês, de 27 a 31, o Portugal Continental foi influenciado por uma massa de ar quente e seca, uma situação que levou à ocorrência de temperaturas elevadas e, por conseguinte, a ondas de calor, designadamente entre os dias 3 e 11.

Estas condições meteorológicas foram determinantes para o estado de alerta de nível Amarelo do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais durante 24 dias do mês de Agosto, dos quais, 11 da segunda quinzena do mesmo.

O relatório refere ainda que, da análise do histórico, constata-se que o total de ocorrências contabilizado até 31 de Agosto, aproxima-se do valor médio do decénio 2000-2009, com 17.988.

Até à data, a área atingida destruída por fogos é inferior em cinco dos dez anos da última década, de 2000 a 2005, no período homólogo, num contexto de agravamento continuado do risco meteorológico de incêndio florestal durante este mês, que coloca o ano de 2010 apenas abaixo de 2005, divulga o Relatório Provisório n.º7/2010 (01-Janeiro a 31 de Agosto).

Fonte: Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas


Notícias Associadas:

Faro sob risco "máximo" e vários distritos do norte e centro com "muito elevado"
Património Mundial: Turismo Alentejano quer ver montado reconhecido pela UNESCO
Portugal sem risco máximo com apenas três distritos com risco "Muito Elevado"
Inventário florestal vai ser actualizado de quatro em quatro anos
Concelhos de seis distritos sob aviso de risco máximo


Imprimir  Enviar a um amigo

Voltar atrás