Comissão prevê recuperação da produção de cereais na UE em 2017/2018 mas ainda abaixo da média

Confagri 07 Nov 2017

Em 2017/2018, a produção mundial deverá diminuir em quatro por cento e atingir dois mil milhões de toneladas, o que correspondia a uma grande oferta no mercado mundial.

Para a produção de cereais da União Europeia na campanha de 2017/2018 prevê-se uma ligeira recuperação, com um aumento de 1,5 por cento em comparação com 2016/2017, o que supõe cerca de mais 300 milhões de toneladas.

Este nível de produção pode considerar-se satisfatório, tendo em conta que a superfície total cultivada de cereais da União Europeia (UE) diminuiu em um por cento em 2017/2018 frente a 2016/2017. Apesar do aumento previsto, o nível de produção manter-se-ia 1,6 por cento abaixo da média dos últimos cinco anos, segundo a recente informação da Comissão sobre as perspetivas a curto prazo.

Para 2016/2017, a Comissão estimou que a produção mundial de cereais poderia alcançar mais de 2.100 milhões de toneladas, ou seja, uma colheita recorde. Em 2017/2018, a produção mundial deverá diminuir em quatro por cento e atingir dois mil milhões de toneladas, o que correspondia a uma grande oferta no mercado mundial. Como consequência desta importante oferta, os preços mundiais e da União Europeia para os cereais foram, e espera-se que assim permaneçam, baixos.  

A produção de trigo branco da UE pode passar por um aumento significativo para 2016/2017 e alcançar 140 milhões de toneladas, o que supõe um crescimento de cinco por cento. O trigo duro deverá estabilizar em nove milhões de toneladas e a produção de cevada da UE pode vir a diminuir ligeiramente para 58 milhões de toneladas. Em relação ao milho, as previsões apontam para que siga em baixa pelo terceiro ano consecutivo, até 59 milhões de toneladas, oito por cento inferior à média dos últimos cinco anos.   

Para as existências totais de cereais da UE, as estimativas esperam uma descida de 4,2 por cento entre 2016/2017, até as 38,7 milhões de toneladas e em 2017/2018 até as 36,9 milhões de toneladas. As existências de cevada e de trigo devem passar por um crescimento, mas as existências de outros cereais devem diminuir.

Em termos de qualidade, a Comissão espera que a colheita de 2017/2018 seja desigual devido às condições meteorológicas. A chuva frequente no norte da Europa reduziu a quantidade de proteína do trigo. Em contraste, o trigo francês tem um a taxa de proteína excecional, o que deverá beneficiar as exportações de trigo da Europa.

Finalmente, a balança comercial da UE para 2016/2017 é quatro por cento inferior à média dos últimos cinco anos e alcançou 18 milhões de toneladas devido a uma diminuição das exportações de cereais da UE, sobretudo devido à dececionante colheita de trigo da UE em 2016/2017.

Por último, a informação da Comissão aponta para uma queda das exportações de cereais da UE de 38,1 milhões de toneladas em 2016/2017 para 37,8 milhões em 2017/2018. Por outro lado, prevê-se que as importações aumentem em 7,6 por cento, de 19,3 milhões de toneladas em 2016/2017 para 20,8 milhões de toneladas em 2017/2018.  

Fonte: Agrodigital

Balcão Verde

Balcão de Atendimento aos Agricultores.
Com o RURALSIMPLEX é possível junto das estruturas locais - Cooperativas Agrícolas, Caixas de Crédito Agrícola, Associações de Agricultores e outras entidades com o protocolo específico agrupadas na CONFAGRI - atender Agricultores e prestar-lhes serviços de qualidade.

Aceder ao Balcão Verde Acesso reservado
Newsletter e Alertas

Receba alertas das notícias que mais interessam no setor agrícola: Legislação, Programas e Incentivos, Formação Profissional, Produtos e Iniciativas, Cooperativismo e todas as novidades relacionadas com a sua atividade profissional. Subscreva a newsletter CONFAGRI