Austrália. Turismo e agricultura são os mais afetados pelos fogos

Confagri 08 Jan 2020

Fonte: rtp.pt/Lusa

O primeiro-ministro australiano disse hoje que o turismo e a agricultura são as atividades mais afetadas pelos incêndios que afetam várias zonas da Austrália, e pediu à população para apoiar as localidades afetadas.

Scott Morrison falava aos jornalistas no final de uma deslocação à ilha Kangaroo, a sudoeste de Adelaide, no estado do Sul da Austrália, onde os fogos destruiram mais de um terço da região e mataram um elevado número de animais.

Morrison reiterou o apelo feito por governos estaduais para que o apoio aos afetados seja feito com dinheiro, e não comida ou roupa, deixando um alerta para os possíveis riscos adicionais, a partir do fim de semana, com a previsão de subida das temperaturas.

O chefe do Governo aproveitou ainda para deixar um apelo aos cidadãos australianos que cancelaram as férias devido aos fogos e estão a pedir a devolução de dinheiro gasto.

“Pelo menos vejam se podem não pedir já as devoluções porque os operadores estão a sentir um grande impacto. Negócios neste setor estão a sofrer e não vão conseguir responder de imediato a todos os pedidos”, disse.

“Sei que nem todos o podem fazer, mas se puderem esperar para fazer as vossas visitas mais tarde, façam-no”, sublinhou.

Morrison disse ser crucial apoiar o setor turístico neste momento, quando é época alta na Austrália, e que esse pode ser o contributo a fazer depois dos fogos.

As autoridades estão a tentar melhorar as condições na ilha, tendo já transportado para o local um sistema de filtração e purificação de água, enquanto equipas tentam recuperar o fornecimento normal.

O Governo estatal tem estado a difundir apelos aos turistas que tinham férias planeadas na região, com dados sobre acomodação alternativa, para evitar mais danos à economia local.

 

Custos superiores a três mil milhões de euros

O custo económico dos fogos das últimas semanas na zona leste e sul da Austrália já ultrapassou os cinco mil milhões de dólares australianos (cerca de três mil milhões de euros), indicaram as primeiras estimativas.

O valor total ainda está longe de ser conhecido, especialmente porque dezenas de fogos continuam ativos em vários pontos do país, mas as estimativas iniciais apontam para um custo elevado para a economia australiana, noticiou a imprensa australiana.

turismo e a agricultura são as atividades económicas mais afetadas, de acordo com uma análise da agência de análise financeira norte-americana Moody`s, mas especialistas anteciparam igualmente uma queda geral na confiança dos consumidores, o que vai ampliar os efeitos na economia.

A agência lembrou que a época de incêndios ainda se vai prolongar durante pelo menos dois meses, o que implica que o custo poderá aumentar significativamente, especialmente quando as primeiras avaliações detalhadas de zonas destruídas forem concluídas.

De acordo com o diário Sydney Morning Herald, a economista da Moody`s Katrina Ell disse aos jornalistas que o impacto poderá cimentar a possibilidade de um novo corte na taxa de juro na próxima semana, pelo Banco da Reserva da Austrália, de 0,75% para 0,5%.

A economia deverá ter um impacto mais positivo quando o processo de reconstrução começar, notaram os economistas.

Ao lembrar o impacto de fogos de grande dimensão, como os de 2009 em Vitoria, Ell notou que neste caso a extensão de área destruída é “muito maior” o que fará ampliar necessariamente os custos para as economias de pessoas, empresas e, consequentemente, dos estados.

Uma situação que agrava o baixo consumo já registado no país e a situação de várias regiões que apresentam elevados custos associados a secas prolongadas.

“Os impactos sociais dos fogos levam a que a confiança já frágil dos consumidores seja ainda mais afetada. Com a crescente preocupação geral com gastos, a situação atual agrava esse consumo ainda mais”, referiu.

Danos ao setor agrícola terão impacto em preços, especialmente no que toca a frutas e verduras”, acrescentou.

Uma vez que os incêndios estão a ocorrer na época alta de férias na Austrália, os fogos estão a ter um “impacto profundo” no turismo, com propriedades destruídas e muitos cancelamentos de viagens.

Responsáveis turísticos estimaram que o custo de reconstrução venha a rondar as “centenas de milhões de dólares”, com uma queda nos gastos de turistas e no número de visitantes, incluindo do estrangeiro.

A economia poderá também ressentir-se por possíveis problemas de saúde, com a poluição do ar a afetar até um terço da população, com “reduções na produtividade dos trabalhadores, mais gastos em saúde e menor produção” agrícola.

Dados do Conselho de Seguradoras da Austrália indicaram que, até segunda-feira, tinham sido apresentados pedidos às seguradoras num total superior a 700 milhões de dólares australianos (432,3 milhões de euros).

A agência de notação S&P notou que isso poderá levar a um aumento do custo das apólices.

O Governo Federal anunciou já um pacote de apoio de dois mil milhões de dólares australianos (1,2 mil milhões de euros) para a recuperação de áreas afetadas pelos incêndios.

O primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, afirmou que o dinheiro será distribuído nos próximos dois anos e gerido por uma nova agência dedicada à a reconstrução de casas e infraestruturas danificadas.

Balcão Verde

Balcão de Atendimento aos Agricultores.
Com o RURALSIMPLEX é possível junto das estruturas locais - Cooperativas Agrícolas, Caixas de Crédito Agrícola, Associações de Agricultores e outras entidades com o protocolo específico agrupadas na CONFAGRI - atender Agricultores e prestar-lhes serviços de qualidade.

Aceder ao Balcão Verde Acesso reservado
Newsletter e Alertas

Receba alertas das notícias que mais interessam no setor agrícola: Legislação, Programas e Incentivos, Formação Profissional, Produtos e Iniciativas, Cooperativismo e todas as novidades relacionadas com a sua atividade profissional. Subscreva a newsletter CONFAGRI