Saiba quais são as nove dicas para reduzir o desperdício alimentar

Confagri 17 Jan 2019

«Quando fizer as suas compras, veja sempre a data de validade. Se comprar um produto que não está a prever consumir a curto prazo, opte por comprar um com uma data de validade maior»

O desperdício de bens alimentares é um flagelo que afeta cada vez mais a sociedade, sendo os consumidores finais e lojas responsáveis por 40 por cento do desperdício alimentar anual. De acordo com os dados divulgados pela Comissão Europeia, são desperdiçadas 88 milhões de toneladas dos alimentos produzidos na União Europeia.

Para inverter esta situação que além de beneficiar o ambiente, também economiza dinheiro a Comissão Nacional de Combate ao Desperdício Alimentar (CNCDA) e da Comissão Europeia, apresenta nove dicas que deverá seguir e que o vão ajudar a não desperdiçar os alimentos.

Planear as refeições da semana

Saber que refeições vai cozinhar durante a semana é fundamental. Antes de ir às compras, veja os ingredientes que tem na despensa e no frigorífico e elabore a lista do que necessita comprar. Atenção! Não “faça compras com fome”, pois voltará com mais do que aquilo que precisa e arrisca desperdiçar comida.

Preste atenção aos rótulos

Quando fizer as suas compras, veja sempre a data de validade. Se comprar um produto que não está a prever consumir a curto prazo, opte por comprar um com uma data de validade maior. Para isso, é importante perceber o significado dos rótulos:

“Consumir de preferência antes de”. Os alimentos com esta indicação na embalagem ainda podem ser consumidos depois da data indicada, desde que as condições de acondicionamento sejam respeitadas e a embalagem não esteja danificada.

No entanto, poderão começar a perder o sabor e textura. Esta indicação está em diversos produtos, como os refrigerantes, a comida congelada e enlatados. Veja se a embalagem está intacta, se cheira e sabe bem antes de mandar comida fora que já passou a data indicada.

“Consumir até…”. Os alimentos com esta indicação são altamente perecíveis, como peixe ou carne fresca. Respeite sempre as indicações como “mantenha no frigorífico” ou a temperatura indicada a que devem estar guardados, caso contrário os alimentos vão estragar-se mais depressa e pode apanhar uma intoxicação alimentar.

Congelar a comida de forma correta pode aumentar o período de vida da mesma além da data estipulada. Nestes casos certifique-se que segue as instruções da embalagem como “congelar até…” ou “descongelar completamente antes de consumir”.

Sirva pequenas porções

Na hora da refeição opte por colocar pequenas quantidades no prato. Se desejar repetir, pode voltar a servir-se. Assim, cada pessoa come exatamente a quantidade que deseja e não existe desperdício alimentar.

Aproveitar as sobras

Em vez de deitar as sobras das refeições para o lixo, utilize-as para o almoço ou jantar do dia seguinte. No caso das frutas ou legumes que ainda não estão estragados, mas já não estão em condições para serem consumidos crus, pode optar por utilizá-los para fazer smoothies (uma bebida espessa, cremosa e fria, feita de frutas cruas, legumes e, às vezes, produtos lácteos, geralmente usando um liquidificador) ou sopas.

Congelar a comida

Uma das melhores formas de não desperdiçar comida é congelando-a. Por exemplo, se comprar um pão inteiro e comer apenas uma parte, congele o restante. Da mesma forma, pode cozinhar alimentos e congelar para aqueles dias em que chega a casa sem vontade para cozinhar. Deste modo, aproveita os alimentos e não gasta dinheiro.

Transforme o desperdício em adubo

Se tiver um jardim ou uma horta, pode aproveitar os restos de comida para fazer compostagem, de forma a obter adubo para alimentar a sua terra. É um processo simples, económico, ecologicamente sustentável e uma alternativa aos fertilizantes químicos.

Manter o frigorífico em condições

Um frigorífico mal cuidado pode ser responsável por um elevado desperdício alimentar. Por isso, esteja atento às condições deste eletrodoméstico, principalmente a temperatura e as vedações do mesmo. Para aumentar a longevidade dos alimentos, sem estragar nem danificar o sabor, é necessário que a comida esteja armazenada entre 1º a 5º.

Respeitar as regras de armazenamento

Se comprar comida embalada, siga as instruções de armazenamento para evitar que se estrague. Caso não tenha embalagem, há algumas regras que deve seguir para minimizar o risco de desperdício: guardar os alimentos no frigorífico assim que possível, para evitar que estejam expostos a temperaturas a que os microrganismos se desenvolvam; os alimentos perecíveis, como carne e peixe, devem ser mantidos nas zonas mais frias do frigorífico.

Depois de estarem cozinhados, pode guardá-los nas zonas menos frias; não coloque os alimentos cozinhados com os que estão crus, porque ao juntá-los, os crus podem contaminar os cozinhados com microrganismos; armazenar a comida em caixas fechadas, ou tapar com película aderente.

Colocar os alimentos antigos à frente

Sempre que guardar alimentos no frigorífico ou armário, coloque os produtos mais antigos à frente. Deste modo, irá reduzir o risco de estragar os alimentos por não tê-los consumido a tempo.

Fonte: jornaleconómico

Balcão Verde

Balcão de Atendimento aos Agricultores.
Com o RURALSIMPLEX é possível junto das estruturas locais - Cooperativas Agrícolas, Caixas de Crédito Agrícola, Associações de Agricultores e outras entidades com o protocolo específico agrupadas na CONFAGRI - atender Agricultores e prestar-lhes serviços de qualidade.

Aceder ao Balcão Verde Acesso reservado
Newsletter e Alertas

Receba alertas das notícias que mais interessam no setor agrícola: Legislação, Programas e Incentivos, Formação Profissional, Produtos e Iniciativas, Cooperativismo e todas as novidades relacionadas com a sua atividade profissional. Subscreva a newsletter CONFAGRI