Combustível de aviação feito de planta mostarda pode reduzir emissões de CO2 até 68%

Confagri 19 Out 2021

Fonte: vidarural.pt

A utilização de um combustível de aviação sustentável derivado de um tipo de planta mostarda (Mostarda-da-abissínia) pode reduzir as emissões de dióxido de carbono até 68%, revela um novo estudo da Universidade de Geórgia, nos Estados Unidos da América.

“Se conseguirmos assegurar o fornecimento de matérias-primas e fornecer incentivos económicos adequados ao longo da cadeia de abastecimento, poderemos potencialmente produzir combustível baseado em mostarda-da-abissínia no sul dos Estados Unidos”, disse o investigador Puneet Dwivedi, citado em comunicado.

A investigação estimou o preço de break-even e as emissões de carbono no ciclo de vida. Quanto ao break-even, a estimativa de preços seria entre 0,12 e 1,28 dólares por litro, com base em incentivos económicos e de mercado existentes. O preço do combustível para a aviação baseado no petróleo foi de 0,50 dólares por litro – superior ao do combustível baseado na planta de mostarda, quando os incentivos económicos atuais foram incluídos na análise.

Atualmente, o investigador está a estudar a viabilidade económica e ambiental de produzir e consumir combustível de aviação baseado em mostarda-da-abissínia em toda a Geórgia, Alabama e Flórida, tomando uma perspetiva de cadeia de abastecimento.

O  estudo foi publicado na GCB Bioenergy.

Balcão Verde

Balcão de Atendimento aos Agricultores.
Com o RURALSIMPLEX é possível junto das estruturas locais - Cooperativas Agrícolas, Caixas de Crédito Agrícola, Associações de Agricultores e outras entidades com o protocolo específico agrupadas na CONFAGRI - atender Agricultores e prestar-lhes serviços de qualidade.

Aceder ao Balcão Verde Acesso reservado
Newsletter e Alertas

Receba alertas das notícias que mais interessam no setor agrícola: Legislação, Programas e Incentivos, Formação Profissional, Produtos e Iniciativas, Cooperativismo e todas as novidades relacionadas com a sua atividade profissional. Subscreva a newsletter CONFAGRI