Setor do azeite exige respostas – Acordo Interprofissional aguarda há 8 meses por aprovação

Confagri 15 Nov 2021

Setor do azeite exige respostas 

Acordo Interprofissional aguarda há 8 meses por aprovação

 

Fenazeites, 12 de novembro de 2021: A Fenazeites, enquanto estrutura associada da CONFAGRI, vem manifestar a sua estranheza e indignação pela falta de aprovação do Acordo Interprofissional, colocado para apreciação há 8 meses no Gabinete de Planeamento do Ministério pela AIFO – Associação Interprofissional da Fileira Olivícola.

A aprovação deste acordo, que engloba uma importante comparticipação financeira para o setor, é de alto interesse económico, uma vez que vai permitir desenvolver e reforçar a capacidade de intervenção da Interprofissional e, consequentemente, dinamizar o setor.

O setor do azeite nacional tem evoluído exponencialmente a nível de quantidade e qualidade nos últimos 15 anos. Portugal passou de produções médias de 30.000 toneladas para produções superiores a 100.000 toneladas de azeite. Mas para que se consigam ultrapassar os desafios futuros, há todo um trabalho muito importante a fazer e que consta da proposta de acordo da AIFO.

A FENAZEITES exige, assim, uma rápida resolução deste entrave.

 

Este acordo setorial promove o crescimento e a valorização do setor olivícola

As ações que a AIFO se propõe a realizar no âmbito deste acordo setorial vão aumentar o conhecimento dos consumidores sobre o produto, produzindo um efeito económico positivo no aumento da procura do azeite made in portugal.

Por meio de campanhas de informação, sensibilização e promoção, no mercado nacional e internacional, transfere-se para os consumidores o conhecimento sobre as diferentes categorias de azeite e a qualidade conexa, os seus benefícios para a saúde, obtendo-se novos consumidores, fidelizando os atuais e, em suma, favorecendo o aumento de consumo global.

Apostando na inovação tecnológica e na investigação, podemos tornar o setor mais competitivo, mas igualmente mais eficiente, ambientalmente mais sustentável e potenciando o seu forte contributo na fixação dos gases com efeito de estufa. A ação investigadora sobre o conhecimento das características nutritivas e saudáveis do azeite aliado à potenciação da pesquisa de novos tipos de embalagens adaptados às exigências dos consumidores são tarefas fulcrais para criar dinâmicas na fileira aproximando o produto ao consumidor.

 

Sobre a AIFO

Esta Organização tem como foco principal a promoção, investigação e desenvolvimento nacional e internacional do azeite Português, a par de um forte empenho nos temas relacionados com a informação e regulamentação da fileira do azeite, azeitona e seus derivados.

Também outras congéneres europeias, nomeadamente em Espanha, trabalham há vários anos em prol do desenvolvimento e da promoção dos azeites de Espanha com reconhecido sucesso.

A AIFO é uma das 4 associações interprofissionais reconhecidas em Portugal e tem como principais membros as maiores organizações representativas do setor do azeite nacional: no setor da produção – Confederação de Agricultores de Portugal (CAP), Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e de Crédito Agrícola de Portugal (CONFAGRI), Confederação Nacional da Agricultura (CNA) e Associação dos Jovens Agricultores de Portugal (AJAP); e no sector da transformação e comercialização – CONFAGRI e a Casa do Azeite – Associação do Azeite de Portugal.

 

Para mais informações: Engª Patrícia Falcão – Telefone: 927998055

Balcão Verde

Balcão de Atendimento aos Agricultores.
Com o RURALSIMPLEX é possível junto das estruturas locais - Cooperativas Agrícolas, Caixas de Crédito Agrícola, Associações de Agricultores e outras entidades com o protocolo específico agrupadas na CONFAGRI - atender Agricultores e prestar-lhes serviços de qualidade.

Aceder ao Balcão Verde Acesso reservado
Newsletter e Alertas

Receba alertas das notícias que mais interessam no setor agrícola: Legislação, Programas e Incentivos, Formação Profissional, Produtos e Iniciativas, Cooperativismo e todas as novidades relacionadas com a sua atividade profissional. Subscreva a newsletter CONFAGRI