Castanha de Marvão com «muita procura» este ano

Confagri 18 Out 2018

Os produtores de castanha da zona de Marvão, no Alto Alentejo, estão satisfeitos, em termos de qualidade, com a campanha deste ano, que regista também «muita procura» por parte do mercado.

«A produção não está a 100 por cento, mas para aquilo que se esperava está muito boa. A castanha tem um calibre normal, apesar do tempo seco que se verificou» disse à agência Lusa o produtor e empresário José Mário.

No Alto Alentejo, o microclima da Serra de São Mamede, propício à produção de castanha, já levou a que as entidades que tutelam o setor considerassem a castanha de Marvão como de «origem protegida».

Numa região do distrito de Portalegre onde predominam nos campos as espécies Bária e Clarinha, o mesmo produtor explicou que a chuva dos últimos dias ajudou a que os ouriços, cápsulas onde se encontra a castanha, estejam a abrir com normalidade.

José Mário mostrou-se igualmente satisfeito com a «muita procura» por parte do mercado, situação que não se verificou em 2017. «Este ano, já está a ter muita procura e tem tendência a aumentar. Acho que, este ano, a castanha vai ser comercializada a um preço médio de 1,50 euros», disse.

Contactado pela Lusa, o presidente da Câmara de Marvão, Luís Vitorino, mostrou-se igualmente satisfeito pela forma como está a decorrer a campanha, sublinhando que a castanha é um dos “ex-líbris” do histórico concelho.

Para meados de novembro, está marcada a Feira da Castanha, promovida pelo município de Marvão e, à semelhança de anos anteriores, a autarquia «privilegia» a compra junto dos produtores da região. «Vamos tentar comprar a 100 por cento a castanha aos produtores de Marvão. Este ano, vamos tentar adquirir cinco toneladas e meia», disse.

A 35.ª Feira da Castanha de Marvão, que vai decorrer nos dias 10 e 11 de novembro, apresenta-se como a «grande mostra» de produtos locais e regionais, com dezenas de pontos de venda, onde os visitantes podem encontrar também produtos hortícolas, frutos secos, enchidos, queijos, vinhos, licores, azeite, compotas ou doces caseiros.

Pelas ruas da vila histórica, vão estar espalhados vários magustos onde os visitantes poderão saborear as castanhas assadas e os vinhos produzidos na região.

Fonte: Lusa

Balcão Verde

Balcão de Atendimento aos Agricultores.
Com o RURALSIMPLEX é possível junto das estruturas locais - Cooperativas Agrícolas, Caixas de Crédito Agrícola, Associações de Agricultores e outras entidades com o protocolo específico agrupadas na CONFAGRI - atender Agricultores e prestar-lhes serviços de qualidade.

Aceder ao Balcão Verde Acesso reservado
Newsletter e Alertas

Receba alertas das notícias que mais interessam no setor agrícola: Legislação, Programas e Incentivos, Formação Profissional, Produtos e Iniciativas, Cooperativismo e todas as novidades relacionadas com a sua atividade profissional. Subscreva a newsletter CONFAGRI